Escola Agrícola de Rates assinala 30 anos e antigo ministro da Agricultura analisa setor

Arlindo Cunha, ministro da Agricultura entre 1990 e 1994 foi o convidado de honra dos 30 anos da Casa Escola Agrícola Campo Verde de Rates (CEACV), na cerimónia solene que decorreu esta sexta-feira nas instalações da instituição de formação com sede na vila poveira.

O antigo governante fez um retrato do estado da agricultura em Portugal, garantindo que o setor “está diferente em relação há uma geração atrás, dado que com menos agricultores, produzimos mais”, mas alertou que “ainda não temos a evolução que precisamos”.

Conhecedor do processo da criação das escolas agrícolas em Portugal, Arlindo Cunha, deixou elogios à direção da CEACV pela manutenção desta escola vocacionada para a formação.

Na cerimónia comemorativa das três décadas da instituição, Lucinda Amorim, vereadora da Câmara da Póvoa de Varzim, enalteceu os fundadores e “todos os que alimentam este projeto educativo e formativo”, e acrescentou uma palavra de “incentivo” ao futuro desta via de ensino.

Na sessão usaram também da palavra, Alfredo Marques, presidente da Associação Portuguesa de Desenvolvimento Rural, que referiu o porquê da criação desta escola, seguindo o exemplo existente em França, enquanto Maria José Azevedo, do Instituto de Emprego e Formação Profissional, destacou a parceria formativa no projeto. Por sua vez Francisco Marques, presidente da CEACV, agradeceu a presença dos parceiros que se associaram à iniciativa, referindo o novo alento que a direção da escola tem para o seu futuro.

Entre as cerca de 200 pessoas presentes, entre os quais antigos e atuais alunos, e várias entidades presentes, destaque para Macedo Vieira e Manuel Vaz, antigos presidentes da Câmara Municipal da Póvoa, que marcaram presença na missa, sessão solene e almoço comemorativo dos 30 anos da CEACV, entidade que tem previsto para ao longo deste ano um programa que engloba um conjunto de seminários.

Reportagem publicada no MAIS/Semanário, edição papel de 29 de janeiro de 2020.

Disponível online em: MAIS/Semanario

Comments are closed.